Busca

Atualize seu Navegador Nós detectamos que você esta usando uma versão obsoleta do Internet Explorer como seu navegador web.
Para entrar no site e usufruir de todos os recursos, por favor instale uma versão mais atual do IE.
Só levara alguns minutos para completar.

O site também pode ser visto usando:

Apetit recebe Tathi Piancastelli para falar sobre inclusão

Postado em 10/01/2019

A empresa aposta na inclusão e possui diversas pessoas com síndrome de Down em seu quadro de colaboradores

A Apetit Serviços de Alimentação recebeu na tarde do dia 9 de janeiro a visita da influenciadora digital Tathi Piancastelli para ministrar uma palestra, aos colaboradores da empresa, sobre a importância da inclusão e da naturalização da deficiência no mercado do trabalho e na sociedade como um todo.

 

Tathi é uma jovem de 34 anos com síndrome de Down – alteração genética caracterizada pela presença de um cromossomo à mais. Trabalha como modelo, atua como atriz, escreveu e protagonizou sua própria peça de teatro estreada em Nova Yorque e em Miami, cidade onde mora com os pais. A peça, intitulada ‘Menina dos meus olhos,’ recebeu o prêmio de melhor espetáculo brasileiro nos Estados Unidos, rendeu diversas entrevistas e fez com que Tathi ficasse conhecida. Ela é a primeira pessoa com síndrome de Down com visto de habilidades extraordinárias nos Estados Unidos. Ela, também, é a Tati, a personagem com síndrome de Down, inteligente e criativa, dos quadrinhos do Mauricio de Souza. Participou da websérie Geração 21, organizada pela Ong Movimento Down, que conta a história de 12 brasileiros com síndrome de Down que estão no caminho da autonomia e participa como voluntária de diversos projetos propostos pelo Instituto Meta Social, coordenado por seus pais, Patrícia e Fernando Heiderich.

 

Com o intuito de dar visibilidade ao tema, Tathi trabalha duro em suas redes sociais mostrando sua rotina e tem um programa no YouTube chamado ‘Ser diferente’, no qual desmistifica a síndrome, traz informações, enfatiza a não superproteção, por parte dos pais, aos filhos com Down e a inclusão por meio do trabalho. A mãe de Tathi, Patrícia, reforça que a inclusão no mercado de trabalho é a melhor forma de quebrar as barreiras do preconceito e de naturalizar a deficiência para a sociedade. Ponto defendido, também, pela Apetit.

 

A empresa, que é socialmente engajada, possui diversas pessoas com síndrome de Down em seu quadro de colaboradores, por meio do ‘Programa Integrar’. O projeto celebra a diversidade e oferece capacitação profissional aos interessados em ingressar no mercado de trabalho, mas que, geralmente, não possuem oportunidades. A iniciativa transformou a Apetit na primeira empresa do segmento de refeições corporativas a aproveitar o potencial de pessoas com síndrome de Down em seu quadro de colaboradores.

 

Segundo a presidente da Apetit, Marcia Mocelin Manfrin, estes jovens contratados pela empresa são extremamente competentes, cuidadosos e realizam seus trabalhos com dedicação e excelência. A presidente diz ainda que é visível o desenvolvimento deles a partir do momento em que são inseridos no mercado do trabalho e que a empresa só tem a ganhar com a contratação. André Rocha é um desses profissionais atuantes na Apetit. Ele trabalha na empresa há mais de 10 anos e ocupa o cargo de Padrinho do Bem-Estar.

 

Além disso, a empresa possui o ‘Projeto Gastronomia Especial’, no qual são oferecidas aulas de gastronomia a pessoas com síndrome de Down de instituições de Londrina, como Apae e APS-Down. Este projeto tem como objetivo estimulá-los a adquirir novos conhecimentos e desenvolver habilidades, além de ser um momento de descontração e diversão com a presença de voluntários e da presidente da empresa.

 

Atitudes como essas geram reconhecimento institucional em premiações como a de ‘Melhores Empresas em Cidadania Corporativa’ em 2018 e o de ‘Melhores Empresas Para Trabalhar’, posicionando a Apetit entre as organizações mais engajadas no cuidado com as pessoas no Brasil.