Busca

Atualize seu Navegador Nós detectamos que você esta usando uma versão obsoleta do Internet Explorer como seu navegador web.
Para entrar no site e usufruir de todos os recursos, por favor instale uma versão mais atual do IE.
Só levara alguns minutos para completar.

O site também pode ser visto usando:

Qual o peso ideal para a minha saúde?

Postado em 15/08/2019

Dietas milagrosas e remédios que te fazem secar em poucas semanas. Será que tudo isso funciona mesmo? Saiba como conquistar o corpo ideal!

Dietas milagrosas. Remédios que garantem secar aqueles quilinhos a mais em poucas semanas. Suplementos alimentares que te proporcionam massa muscular em um tempo inacreditavelmente rápido. Você provavelmente já se deparou com uma ou outra fórmula mágica que promete te auxiliar na busca pelo corpo ideal, não é mesmo? Mas afinal, há mesmo uma regra universal relacionada a saúde que pode ser aplicada para todas as pessoas?

 

É claro que não! Cada indivíduo possui o seu próprio biótipo e, por isso, é tão difícil definir um peso ideal para cada um, mesmo que compartilhem de características semelhantes como idade, sexo e altura. Primeiro é importante explicar que a palavra “ideal”, por si só, já é vaga para representar as inúmeras possibilidades de funcionamento do organismo. O que pode ser considerado como um corpo ideal para uns pode não se aplicar para outros. Explico-me.

 

Quando falamos de corpo ideal logo pensamos nas celebridades que ostentam silhuetas aparentemente perfeitas nas redes sociais e revistas de fofoca. Porém, é fundamental que saibamos separar o que é padrão de beleza do que é parâmetro de saúde. Ser magro, ao contrário do que se acredita, não é sinônimo de vigor.  

 

Pensar que todas as pessoas que possuam a mesma altura devam ter necessariamente o mesmo peso parece é um equívoco. Alguns cálculos como o usado no IMC (Índice de Massa Corporal) são sim válidos para apontar uma estimativa de saúde, mas não devem excluir outros dados. Cada metabolismo funciona de um jeito e é muito importante que cada um consiga entender e aceitar as próprias condições. Mirar apenas em números na balança ou em padrões estipulados pela grande mídia irá prejudicar o seu psicológico com sentimentos negativos de frustração e baixa autoestima.

 

Ok, mas há um algum referencial de saúde que possa sem seguido por todas as pessoas sem contraindicações?

 

Sim, claro! Neste ponto os maiores clichês relacionados à comida e prática de exercícios físicos entram em ação. Não tem como fugir, é preciso reeducar-se dia após dia e criar uma nova relação com os alimentos, evitando frituras e produtos industrializados e optando por itens in natura. Além disso, é fundamental equilibrar a rotina com prática regulares de esportes ou outras atividades que estimulem o corpo. Não se esqueça também de cuidar da sua saúde mental com estímulos positivos que podem ser alcançados em momentos de lazer e no convívio com pessoas e situações que te agradem.

 

Mas o mais importante: ame-se! Não tenha vergonha do seu corpo e aceite-se bem do jeito que é. Mudar é essencial, mas somente se for para alcançar a melhor versão de si mesmo.

 

Caso queira fazer o cálculo do IMC para saber se está no caminho certo, clique aqui.